MBL defende "Mamãe Falei" e credita a "lulistas e bolsonaristas" os ataques ao movimento

O Movimento Brasil Livre (MBL) que, embora recente, está cheio de polêmicas envolvendo desvio e lavagem de dinheiro, ofensas, defesa do nazismo e, agora, acusações de sexismo e turismo sexual, defendeu o deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP). O parlamentar teve áudio vazado em que chamava as ucranianas de "fáceis por serem pobres".

O grupo fez um "mea culpa" e driblou as críticas que "Mamãe Falei" recebeu pelos comentários.

Em nota, o MBL disse que não concorda com o teor das declarações, mas que "lulistas e bolsonaristas" estariam se aproveitando do momento de crise para atacar o movimento.

- (...) O objetivo da viagem se cumpriu ao arrecadarmos mais de R$ 250 mil para os refugiados ucranianos. Ainda assim, lamentamos o mal-estar que causamos às pessoas, especialmente às mulheres, que se indignaram com os áudios - explicam os garotos do grupo.
- Aos aproveitadores, lulistas e bolsonaristas, que viram nessa ocasião apenas um motivo para nos atacar, devemos reiterar que nada impedirá o MBL de continuar com seu trabalho em prol da terceira via, de uma alternativa aos projetos políticos criminosos do PT e de Bolsonaro - despista o grupo.

Do Val, por sinal, não aguentou a pressão e retirou sua candidatura ao Governo de São Paulo, ainda no sábado (5), um dia após o vazamento.

Mostrar comentários