"Não vejo a hora de entregar o bastão para ter paz", desabafa Bolsonaro a lideranças evangélicas

O presidente Jair Bolsonaro (PL), em reunião com dezenas de lideranças evangélicas, no Palácio da Alvorada, nesta terça-feira (8), voltou a afirmar que gostaria de "passar o bastão da Presidência para ter paz" e voltar à sua rotina normal.

As declarações foram dadas aos religiosos, quando eles lhe perguntavam sobre as eleições deste ano.

- Eu não vejo a hora de um dia entregar o bastão da Presidência para poder ir para a praia, tomar um caldo de cana na rua, voltar a pescar na Baía de Angra, ter paz. Mas, eu creio que uma coisa fala por tudo isso aqui. Quem estaria no meu lugar se a facada fosse fatal? Como estaria o Brasil nessa pandemia? - desabafou.

Embora Bolsonaro já tenha afirmado diversas vezes que "não tem apego ao cargo", ainda assim, ele admitiu ser a melhor opção para o Brasil no momento.

- Não vai ser uma canetada que vai me tirar daqui. Quem me tira daqui é somente Deus. Não existe um ato meu, um discurso, uma ação, uma MP fora das quatro linhas (da Constituição). Será que é tão difícil fazer algumas pessoas entenderem que essa é a maneira civilizada de nós convivermos aqui no Brasil? Nós vamos vencer esse obstáculo. Existe gente melhor do que eu? Milhares de pessoas melhores do que eu. Mas, é a oportunidade do momento. O nome que está aí é o meu - explicou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários