Inflação na Argentina já está mais alta que na Venezuela

O comentarista político Rodrigo Constantino deu uma "cutucada" no jornalista da GloboNews, Guga Chacra, nesta quarta-feira (9).

Pelo Twitter, o economista mandou a seguinte mensagem pro "colega":

- Oi, Guga. A Argentina é “complexa”, né? Inflação na Argentina já é mais alta que a da Venezuela. Em 2022, a Venezuela acumula 6,6% de inflação em dois meses ante projeção de 7,8% na Argentina. Bolsonaro tinha razão… - escreveu Constantino, lembrando que o presidente do Brasil sempre quis aliar medidas de contenção da pandemia da Covid-19 à livre atuação das empresas; mas foi duramente criticado por jornalistas e autoridades.

O lockdown proposto pelo presidente populista Alberto Fernández foi considerado o mais longo e restritivo do mundo. Foram, praticamente, dois anos de comércio fechado e, como consequência do isolamento imposto por ele, muitas empresas faliram, outras de capital estrangeiro deixaram o país, a fila de desempregados aumentou drasticamente e os preços dispararam.

Há um ano, a hiperinflação na Venezuela aumentava os valores dos produtos em incríveis 246%. Entretanto, o governo de Nicolás Maduro jura que houve melhoras na economia. Assim, o índice de preços a consumidor subiu 1,7% de acordo com as últimas medições, enquanto o da Argentina os especialistas esperam que fiquem em 3,9%.

Já no acumulado do ano, a nação bolivariana focará nos 6,6%, enquanto os argentinos projetam 7,9%.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários