Reino Unido congela ativos de magnatas russos

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, acaba de impor sanções a sete magnatas russos, entre eles, o dono da equipe de futebol Chelsea, Roman Abramovich.

Johnson congelou os ativos dos bilionários e proibiu viagens ao território britânico.

- Não pode haver refúgio para aqueles que apoiaram o violento ataque de Putin à Ucrânia. As sanções de hoje são o mais recente passo do Reino Unido no apoio inabalável ao povo ucraniano - alegou.

Além de Abramovich, Igor Sechin, presidente executivo da petrolífera estatal russa Rosneft; Andrey Kostin, presidente do banco VTB; Alexei Miller, presidente da empresa de energia Gazprom; Nikolai Tokarev, presidente da empresa estatal russa de oleodutos Transneft; Oleg Deripaska, antigo sócio de Abramovich e diretor-executivo do grupo industrial Basic Element; e Dmitri Lebedev, presidente do Conselho de Administração do Banco Rossiya foram atingidos. Juntos, eles têm um patrimônio avaliado em 15 bilhões de libras.

Agora, nenhum cidadão ou empresa britânica pode fazer negócio com os empresários, enquanto as sanções estão vigentes.

- Seremos impiedosos na perseguição àqueles que permitem a morte de civis, a destruição de hospitais e a ocupação ilegal de aliados soberanos - argumentou o premiê.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários