Aécio Neves é absolvido de acusação de propina

O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) foi absolvido, nesta quinta-feira (10), da acusação de receber R$ 2 milhões em propina da empresa J&F, de Joesley Batista.

Além do deputado, a irmã dele (Andrea Neves), o primo (Frederico Medeiros) e o ex-assessor dele, Mendherson Lima, também contemplados na mesma decisão da Justiça Federal de São Paulo.

O Ministério Público Federal (MPF) havia acusado o ex-senador e a irmã dele de pedirem ao empresário a propina milionário em troca de atuar em favor das empresas dele no Congresso. Mas, o juiz Ali Masloum, que julgava o caso, disse que era improcedente a denúncia da PGR e absolveu todos os acusados.

- Ao contrário do que diz a denúncia, no sentido de que havia um histórico de propina entre eles (verdade fosse, certamente haveria outras denúncias a respeito), o que realmente existia - demonstrou a instrução criminal - era um histórico de negócios lícitos - alegou.

O MPF vai recorrer da decisão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários