Virologista chinesa, que denunciou a criação da Covid em laboratório, aceita Jesus

A médica virologista Li-Meng Yan, de 38 anos, que está morando nos Estados Unidos desde 2020, quando denunciou que a China havia criado o coronavírus em laboratório de Wuhan, aceitou Jesus Cristo em uma igreja do Havaí.

A imunologista realizava uma palestra em uma igreja local, quando um hino começou a tocar. A canção a fez lembrar de sua infância na cidade cristã de Tsingtao, onde ela residia com a avó, que sempre orava pela conversão da neta. Li-Meng disse que a letra da música a fez recordar da avó e das palavras que ela dizia acerca da Bíblia. Muito emocionada, ela não conteve as lágrimas e se converteu.

Agora, cristã, a imunologista afirma que tem outra visão da vida e que o amor e o poder de Jesus Cristo, como Semnhor e Salvador, são "os únicos inimigos que o Partido Comunista Chinês não pode derrotar".

- Fiquei tão emocionada. Senti tanto o poder de Deus e o amor de Jesus que minha avó me mostrou desde que eu era uma garotinha que, no dia seguinte, confessei o Senhor Jesus Cristo como meu Senhor e Salvador e fui batizada. Minha vida mudou – contou.
– Minha fé em Cristo me deu uma nova visão enquanto trabalho para espalhar a verdade do que a China fez e continua a fazer para espalhar seu mal ao mundo, mas também para compartilhar meu amor pelo Senhor Jesus Cristo e como Seu amor e poder são os únicos inimigos que o Partido Comunista Chinês não pode derrotar - comemorou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários