Ministros do STF e STJ se unem para ampliar os próprios mandatos

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e Superior Tribunal de Justiça (STJ) já começaram a se reunir, nesta semana, para, acreditem, aumentar os próprios mandatos, de 75 para 78 anos.

E os magistrados acreditam ter um bom argumento para isso. É que a Câmara dos Deputados aumentou a idade (de 65 para 70 anos) para um magistrado poder ser nomeado a cargos de juízes e ministros das Cortes federais e de tribunais superiores. Os minsitros, então, acham "mais do que justo" que o empossado tenha o direito de ficar um pouco mais de tempo na vaga conquistada.

Esse movimento do Judiciário é, totalmente, contrário à PEC da Bengala proposta pela deputada federal Bia Kicis e analisada na Câmara no final do ano passado. A proposta sugeria reduzir a idade de aposentadoria dos magistrados em cinco anos, dando oportunidade a novos ministros e diminuindo os encargos para o serviço público.

Se os ministros do Supremo e do STJ conseguirem alterar a idade de aposentadoria em seu favor, Rosa Weber que deixaria a Corte em outubro e Ricardo Lewandowski que abandonaria a Justiça em maio de 2023, permaneceriam nos cargos até 2026.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários