Apego ao cargo faz ministro Marco Aurélio adiar em uma semana aposentadoria do STF

Estava tudo certo para o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, deixar o Supremo em 05 de julho. Mas, o integrante mais velho da Corte resolveu, de última hora, que iria trabalhar mais uma semana e adiou a aposentadoria compulsória por idade (75 anos) para o dia 12 de julho.

No ofício, Marco Aurélio argumenta que decidiu prorrogar a saída para se dedicar às suas funções e diminuir o número de processos acumulados em seu gabinete.

- Assim, em vez de antecipar, em poucos dias, a aposentadoria, aguardarei, em mais uma demonstração de apego ao ofício de servir, como julgador, aos semelhantes, a data-limite de permanência no cargo, a ocorrer em 12 de julho próximo, ao completar 75 anos de idade - diz trecho do documento.

A aposentadoria de Marco Aurélio é muito aguardada pelo Planalto, pois o presidente Jair Bolsonaro tem o direito de indicar substituto para a vaga do STF.

Há rumores que que o chefe do Executivo indicará o ex-Ministro da Justiça e atual Advogado-Geral da União (AGU), André Mendonça, para a cadeira.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários