Ministério da Justiça manda Netflix retirar filme de Gentilli do ar

O Ministério da Justiça, sob o comando de Anderson Torres, mandou a plataforma retirar o filme de Danilo Gentilli do ar, nesta terça-feira (15), depois da polêmica em torno de cenas que fazem apologia à pedofilia a à sexualização de menores.

Caso a Netflix continue exibindo "Como se tornar o pior aluno da escola", deverá pagar multa diária no valor de R$ 50 mil.

Na decisão, Torres argumentou que é necessário proteger as crianças e adolescentes do país e disse que o filme é "asqueroso". 

O longa é baseado no livro do apresentador de televisão Gentilli e, entre os personagens, um diretor pedófilo, interpretado por Fábio Porchat, chega a pedir que dois meninos o masturbem para não serem punidos pela escola.

O Ministério da Justiça mostrou preocupação com a divulgação do filme e disse que medidas cabíveis devems er tomadas.

A classificação indicativa do filme permite que crianças a partir dos 14 anos assistam. Mas, autoridades estão se movimentando para alterar essa divisão e proteger melhor os menores de idade.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários