Ana Paula detona ideologia de gênero nos EUA: "Meninas tendo suas chances ceifadas depois de anos de treinamento e investimento"

A ex-jogadora de vôlei feminino, Ana Paula Henkel, se pronunciou, nesta quinta-feira (17), sobre a ideologia de gênero que tem excluído mulheres dos esportes nos Estados Unidos.

Nas redes sociais, a comentarista da Jovem Pan divulgou uma foto da nadadora trans Lia Thomas, atual "campeã" da liga universitária americana e disse que "a ciência e a biologia humana não mudam porque alguém assim deseja".

- Conheçam Lia Thomas, atleta trans e a nova “campeã” de natação da liga universitária dos EUA. Sua genética masculina desclassificou meninas, bateu recordes e recebeu troféus no esporte feminino. Respeito como as pessoas escolhem viver suas vidas, mas jamais aplaudirei isso no esporte. Jamais - escreveu no Instagram.
- Não há palavras para expressar a tristeza no coração em ver meninas tendo suas chances ceifadas, depois de anos de treinamento e investimento, por uma ideologia nefasta, vil e injusta. Parem de fingir que isto é inclusão. Isto é EXCLUSÃO de meninas e mulheres do esporte feminino - completou.
- Acordem, atletas. Acordem. Vocês são as únicas capazes de parar essa insanidade contra nós mulheres. Não tenham medo. As pessoas estão do nosso lado! Acreditem! Vocês ainda podem salvar o esporte feminino com sobriedade, com classe, com argumentos sólidos. A ciência e a biologia humana NÃO MUDAM porque alguém assim deseja - finalizou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários