Lavrov coloca "lenha na fogueira" e diz que "Brasil não vai dançar ao som dos Estados Unidos"

O Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse a um canal de notícias ligado ao Governo do presidente Vladmir Putin que o "Brasil não vai dançar ao som dos Estados Unidos".

A declaração foi dada quando Lavrov comentava sobre as sanções que o presidente americano, Joe Biden e a comunidade europeia têm feito a países com bom relacionamento com o kremlin.

De imediato, o ministro respondeu:

- Vários países, incluindo China, Índia, Brasil e México não dançarão ao som dos Estados Unidos - afirmou, acrescentando que essas nações têm boas relações comerciais com a Rússia e "defendem a sua independência diante do Tio Sam".
- Há 'jogadores' que nunca concordarão com a existência de uma 'aldeia global' sob a liderança de um “xerife” da América. Tio Sam vai dizer para eles fazerem isso? - completou, reconhecendo que o Brasil tem alcançado sucesso enconômico no cenário mundial.

O Brasil já manifestou ser contra a invasão russa à Ucrânia, mas também não concordou com as sanções econômicas impostas ao kremlin. Na terça-feira (15), por exemplo, recusou fazer parte de uma aliança dentro da Organização Mundial do Comércio (OMC) para impedir que o governo russo negocie com outros países. 

Putin retribuiu a "gentileza" do presidente Jair Bolsonaro e também não incluiu o Brasil na lista de nações consideradas "hostis" por ele.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários