Com forte resistência há quatro semanas, Zelenskiy dá ultimato para que Putin negocie a paz: "Ou sofra por gerações"

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, que há mais de duas semanas coordena as forças militares do país para impedir o avanço das tropas russas, pediu, neste sábado (19), que a Rússia negocie, urgentemente, a paz ou o kremlin tentará se recuperar das perdas da guerra por "várias gerações".

O kremlin não admite, mas o exército russo tem tido duras perdas durante a empreitada que iniciou em 24 de fevereiro. Ainda assim, o exército de Moscou também tem deixado um rastro de miséria por onde quer que passe. Cidades ucranianas inteiras ficaram desertas e só escombros. Mais de 3,5 milhões de pessoas já deixaram o país.

Até armas hipersônicas, cinco vezes mais rápidas que a velocidade do som, tem sido utilizadas por Putin.

Apesar da "quebra de braço", a Ucrânia diz que as forças armadas russas perderam o "fôlego" nos últimos dias e convoca Putin para uma conversa franca e definitiva:

- Quero que todos me ouçam agora, especialmente em Moscou: Chegou a hora de uma reunião! É hora de conversar - advertiu Zelenskiy.
- Chegou a hora de restaurar a integridade territorial e a justiça para a Ucrânia. Do contrário, as perdas da Rússia serão tais que o país levará várias gerações para se recuperar - completou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários