Moraes revoga suspensão do Telegram no Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, depois de muita polêmica, revogou, neste domingo (20), a suspensão do Telegram no Brasil.

Na sexta-feira (18), Moraes havia determinado a suspensão por tempo indeterminado do aplicativo de mensagens, alegando que a plataforma do russo Pavel Durov não cumpria determinações da Justiça brasileira e era palco para a disseminação de Fake News e outros crimes como a pedofilia.

O problema é que a decisão monocrática de Moraes afetou diversos setores da sociedade que utilizavam o Telegram no trabalho como a imprensa, a Defesa Civil e a área de saúde. A determinação do magistrado foi muito questionada por autoridades e políticos. Neste domingo, depois da repercussão, Moraes voltou atrás e revogou a suspensão.

- Diante do exposto, considerado o atendimento integral das decisões proferidas em 17/3/2022 e 19/3/2022, revogo a decisão de completa e integral suspensão do funcionamento do Telegram no Brasil, proferida em 17/3/2022, devendo ser intimado, inclusive por meios digitais – , o Presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Wilson Diniz Wellisch, para que adote imediatamente todas as providências necessárias para a revogação da medida, comunicando-se essa Corte, no máximo em 24 horas - alegou o ministro na nova decisão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

 

Mostrar comentários