Fernanda Montenegro toma posse na Academia Brasileira de Letras

Pela Academia Brasileira de Letras (ABL) já passaram nomes como os de Machado de Assis, Inglês de Sousa, Olavo Bilac, José Veríssimo, Guimarães Passos, entre muitos outras autoridades do fazer linguístico. Enfim, gente que se dedicou à arte de escrever toda uma vida e o realizava com muita perfeição.

Porém, de uns anos pra cá, no que a ABL tem se transformado além de um puxadinho político?

A posse da atriz Fernanda Montenegro, de 92 anos, na Academia, esta semana, nos mostra que o palco é muito mais de defesa de uma forma de governo específica do que qualquer outra coisa.

No discurso da veterana, por exemplo, fica óbvio, claro, que não se trata da admissão de uma escritora memorável como seria Clarice Lispector que, por sinal, nunca foi contemplada com a vaga. Além dela, Monteiro Lobato, Carlos Drummond de Andrade, Graciliano Ramos, Mário Quintana e Paulo Leminski, incrivelmente, foram despachados. No lugar de profissionais como eles, a ABL já colocou José Sarney e Ivo Pintanguy.

Isso comprova que nem só de letras vive a Academia, ganha mesmo quem fizer o melhor lobby entre os 39 imortais.

Se ainda estiver valendo, o Estatuto da ABL, no 2° artigo, garantiria, à princípio, que "só podem ser membros efetivos da Academia os brasileiros que tenham, em qualquer dos gêneros de literatura, publicados obras de reconhecido mérito ou, fora desses gêneros, livro de valor literário". Então, por que será que até Gilberto Gil conseguiu ser o mais votado para uma cadeira?

Reportagem da Revista Super Interessante, de abril de 2010, versão atualizada em outubro de 2016, já dava conta que ter amigos leais na ABL pode, sim, garantir sua entrada no seleto grupo.

Em termos financeiros, os rendimentos não são nada ruins. O salário mensal de um imortal é de R$ 10 mil e tem uma série de benefícios inacreditáveis: cada imortal recebe mais R$ 3 mil e outros "cachês" pela presença semanal nos encontros. Se for ao famoso "Chá da Terça-feira", ainda recebem R$ 800 e, se comparecerem nas quintas, em outro encontro, mais R$ 1 mil. No total, o valor por um integrante da ABL pode chegar em mais de R$ 20 mil. 

Muito bom, não acham?

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários