Anitta debocha de multa do TSE e volta a criticar Bolsonaro

A funkeira Anitta usou as redes sociais, neste domingo (27), para debochar da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que proibiu propaganda política para qualquer candidato no festival Lollapalooza. Quem desacatasse a determinação da corte seria obrigado a pagar multa no valor de R$ 50 mil.

Anitta, a Banda Fresno, Marina e Pablo Vittar foram alguns dos artistas que gritaram e estimularam a plateia a repetir "Fora Bolsonaro".

- 50 mil? Poxa... menos uma bolsa. FORA BOLSONAROOOOO. Essa lei vale fora do país? Pq meus festivais são só internacionais - ironizou a cantora.

O ministro Raul Araújo, do TSE, afirmou que os artistas fizeram "clara propaganda eleitoral em benefício de possível candidato ao cargo de Presidente da República (Lula)”; o que está proibido em lei até o mês de agosto deste ano. O magistrado determinou que os músicos e grupos musicais se abstivessem de manifestar opinião sobre o processo eleitoral até a data permitida pela corte "sob pena de multa de R$ 50 mil por ato de descumprimento".

O youtuber Felipe Neto, desafeto do presidente Bolsonaro, também estimulou outros artistas a continuar a série de críticas ao Planalto e também disse, neste domingo, que caso fossem multados, ele os ajudaria a pagar a multa.

- (...) Se alguém for condenado e precisar, eu ajudo a pagar essa multa ilegal. Enfrentem! - disparou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários