Frias denuncia que empresa realizadora do Lollapalooza ficava com metade do valor destinado ao evento

O Secretário Especial de Cultura, o ex-ator Mário Frias, utilizou as redes sociais, nesta segunda-feira (28), para denunciar como empresas organizadoras de eventos culturais faziam "arranjos" para ficarem com a maior parte dos recursos federais que eram destinados aos projetos.

- A TF4 era uma das grandes empresas que se beneficiavam com o antigo arranjo da Lei Rouanet, onde metade do valor do projeto retornava para empresa - informou.
- Com as mudanças que fizemos, diminuímos em 70% o lucro permitido para as empresas que apresentam projeto na Rouanet - acrescentou, compartilhando um post de André Porciúncula, responsável pela Lei Rouanet, detalhando os valores recebidos pela empresa.

Em apenas duas capatações, a TF4 abocanhou mais de R$ 180 milhões para realizar os shows.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários