FBI oferece US$ 5 milhões para quem der informações sobre fraudes na Odebrechet

A iniciativa é do FBI em conjunto com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. A meta é "identificar e recuperar  ativos roubados, confiscar os lucros da corrupção e, quando apropriado e viável, devolver esses bens roubados ou valores ao país prejudicado pelos atos de corrupção".

Assim, o governo americano prometeu uma recompensa de, aproximadamente, R$ 24 milhões a quem der informações sobre os destinatários das propinas envolvendo as duas empresas Odebrechet e Brasken.

Os Estados Unidos disseram estar empenhados em combater a corrupção em governos estrangeiros.

Força-Tarefa "Lava Jato"

A Odebrechet, por sinal, teve papel fundamental para a operação da Polícia Federal "Lava Jato". Um dos donos, Marcelo Odebrechet, fez um acordo de delações premiadas com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e, assim, 78 executivos da empreiteira falaram tudo o que sabiam sobre os casos de propina envolvendo a empresa e os governos do PT.

O acordo com a PGR proporcionou o maior ressarcimento aos cofres públicos da história mundial. No final, tanto a Odebrechet como a Brasken se declararam culpadas e terão que pagar multas no valor de US$ 3,5 bilhões e 80% dessas taxas deverão retornar ao Brasil, o país mais prejudicado pelo roubo.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários