Mãe de Henry Borel vai para a prisão domiciliar

A professora Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, 4 anos, morto por espancamento pelo padrasto, o ex-vereador Dr. Jairinho, vai para a prisão domiciliar. A Justiça do Rio de Janeiro determinou que ela cumpra a pena em casa porque estaria sendo ameaçada por outras detentas.

O ex-namorado de Monique continua preso.

A ré está proibida de falar com qualquer pessoa que não sejam familiares e advogados de defesa.

O MP vai recorrer da decisão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários