Bolsonaro veta Lei Paulo Gustavo, que entregaria R$ 3,8 bilhões a artistas

O presidente Jair Bolsonaro (PL) vetou, nesta segunda-feira (5), a Lei Paulo Gustavo, mais conhecida como "Covidão da Cultura". A proposta pretendia repassar recursos federais diretamente para governadores e prefeitos e eles fariam o encaminhamento da verba avaliada em R$ 3,8 bilhões a projetos de artistas.

A proposta veio da bancada do PT, que queria que fossem amenizados os impactos dos lockdowns consecutivos para o setor cultural. 

O Governo Federal argumentou que encaminhar um valor tão alto assim não seria possível em virtude da economia ainda estar se recuperando e o ex-Secretário Especial de Cultura, Mário Frias, alegou que os recursos poderiam ser jamais rastreados pela União. Mesmo assim, o texto passou pela Câmara e Senado e foi para sanção presidencial, que o barrou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários