Ciro Gomes critica candidatura de Moro à presidência: "Festival de contradições"

Na semana passada, a candidatura do ex-juiz federal, Sérgio Moro, à presidência da República foi marcada por idas e vindas impressionantes. Em menos de 24 horas, o ex-magistrado saiu do Podemos, ingressou no União Brasil, desistiu do pleito e voltou a afirmar que disputaria novamente a vaga do Planalto.

Como se não bastassem a "montanha-russa" de afirmações de Moro, o União Brasil, seu partido atual, também se pronunciou e disse que não o indicaria à presidência. Mas... que ele poderia ser candidato a deputado ou senador por São Paulo. Vaidoso, Moro não gostou lá das opções. O cargo de deputado, por exemplo, esse ele descartou e, agora, segue indefinido na corrida. 

Ciro Gomes, que também disputa a presidência, comentou o caso.

- Teve um tal de ‘desiste, não desiste, fico, saio, era, não é mais, agora voltou a ser’… Não me lembro de ter visto tanta lambança, tanto vaivém em tão pouco tempo. Esse festival de contradições e de troca de acusações, com a traição comendo solta. Medalha de ouro para ele, Sergio Moro, que agora atende também pela alcunha de "meu nome é crise" - alfinetou o ex-governador do Ceará.
- Sem qualquer aviso prévio, ele abandonou um partido que anunciou que investiu R$ 3 milhões na sua candidatura fracassada - completou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários