SP: Diretor é afastado do cargo por impedir que aluno trans utilizasse banheiro feminino

A Secretaria Estadual de Educação de São Paulo afastou o diretor da Escola Estadual Antonio Padilha, depois que o professor proibiu que um aluno trans utilizasse o banheiro feminino.

O caso aconteceu na semana passada. Duas meninas se sentiram constrangidas com a presença do colega no toalete e pediram que a direção impedisse o rapaz de usar o mesmo banheiro feminino.

O docente acatou o pedido das moças e foi acusado por outro grupo de estudantes de "transfobia". A briga foi parar na Seduc de São Paulo, que afastou o docente das funções.

Em nota, a Secretaria de Educação ainda disse que "repudia todo e qualquer tipo de discriminação, racismo ou   LGBTQIAP+fobia dentro ou fora da escola”.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários