STF reduz a pena de Marcelo Odebrechet e libera R$ 50 milhões para o empresário

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, o mesmo que anulou todas as condenações do ex-presidente Lula (PT) na operação "Lava Jato", reduziu a pena do empresário Marcelo Odebrechet, de 10 para 7 anos.

Esse, no entanto, é um benefício antigo que a delação de Marcelo lhe permitiu. Ele, inclusive, foi o único executivo da Odebrechet assistido com a tal "cláusula de desempenho".

Fora essa redução no tempo de condenação, o Supremo também permitiu que o empresário tivesse acesso a US$ 11 milhões que estão em uma conta na suíça em nome da esposa dele, Isabela. O executivo, no entanto, segue tentanto reaver o valor total.

No plano familiar e profissional, Marcelo tem outro embate: ele, que hoje vive em regime aberto precisando voltar aos finais de semana para o presídio, trava uma outra batalha judicial. Ele acusa o pai, Emílio Odebrechet, e o irmão, Maurício Odebrechet, de extorsão. Ele afirma que os dois exigem que ele entregue, gratuitamente, sua parte na empresa (20,9%) em troca de um acordo com o Grupo Odebrechet, que era confidencial..

O empresário gravou e printou as mensagens e as protocolou nas Justiças de São Paulo e da Bahia.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários