Após decreto presidencial, Bolsonaro divulga recorde de bens apreendidos do crime organizado

No final de março deste ano, o presidente Jair Bolsonaro (PL) assinou decreto determinando que bens e valores confiscados do crime organizado deveriam ser destinados à Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, responsáveis por combater e prevenir casos de corrupção. 

Agora, o chefe do Planalto usou as redes sociais para divulgar os recordes de apreensão de drogas e outros bens dos criminosos. 

. Apreensões recorde geram R$ 3,9 bilhões de prejuízo ao narcotráfico;

. 120 leilões de bens do tráfico em 2020, com mais de R$ 40 milhões arrecadados;

. 230 leilões em 2021, com R$ 325 milhões arrecadados;

. R$ 5,4 bilhões investidos em Segurança entre 2019 e 2021;

. R$ 1,4 milhão em itens médicos apreendidos doados para o estado de Goiás;

. 14 toneladas de roupas apreendidas destinadas para a Campanha do Agasalho de 25 municípios do Rio Grande do Sul;

. R$ 5 milhões em mercadorias à diversas instituições beneficentes do Nordeste;

. Residência de 122m quadrados apreendida em Belo Horizonte foi doada para a Associação Fazenda Renascer;

. 7 carros de luxo apreendidos foram integrados à frota da PRF: Range Rover Velar P300 SE D- Dynamic, Porsche Cayenne GTS, Toyota Tundra 5.7 V8, Mercedes Benz E300, BMW 330I M Sport 2.0 e Jeep Grand Cherokee Limited 3.6.

-  E ainda são usados para combatê-los - ressaltou o presidente.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários