Comissão de Militares apoia Bolsonaro: "Aonde quer chegar o STF?"

A Comissão Interclubes Militares divulgou, neste domingo (24), nota em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL) pela coragem em conceder indulto ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), que foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à prisão, pagamento de multa e perda do mandato por divulgar vídeos em que criticava a postura política de integrantes da Corte.

Em discurso firme, a Comissão disse que o STF "não é o que se espera de uma Corte constitucional" e que o Supremo "vem há tempos propagando notórias e repetidas demonstrações de partidarismo político".

- Arrogando-se o direito de, sem cerimônias, interferir nas atribuições dos demais Poderes que constituem o Estado Brasileiro, decidiu recentemente aquele Tribunal punir, de modo injusto e desproporcional, um parlamentar que, de forma insultuosa, emitiu opinião sobre a Corte e alguns de seus integrantes - diz trecho da nota.

E acrescentou:

- O presidente exerceu o direito de indultar o punido, não por condordar com os insultos, mas para corrigir um processo e julgamento cristalinamente inconstitucionais; posto que caberia ao Congresso decidi-los - completou.

Ao fim da nota, a Comissão pergunta:

- Aonde querem chegar alguns Ministros do Supremo? Pretendem enfraquecer nossa democracia? -  

E os militares concluem reafirmando total apoio ao presidente Jair Bolsonaro:

- Nós, integrantes dos Clubes Naval, Militar e de Aeronáutica manifestamos incondicional apoio ao Presidente da República em seu esforço para sustentar a democracia ea liberdade de expressão no país -

O documento foi assinado pelo Almirante de Esquadra, Luiz Fernando Palmer, General de Divisão, Eduardo José Barbosa e o Major Brigadeiro do Ar, Marco Antonio Carbalo Perez.

Veja a nota na íntegra:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários