ABI denuncia Bolsonaro à ONU por indulto a Daniel Silveira

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) resolveu se envolver na política do Brasil e denunciou o presidente Jair Bolsonaro (PL) à Organização das Nações Unidas (ONU) por suposta violação de Direitos Humanos.

O motivo seria o descontentamento da entidade com o perdão presidencial ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), que foi condenado por 10 dos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) a quase 9 anos de prisão por ter divulgado vídeos em suas redes sociais que criticavam a postura dos integrantes da Corte. Além disso, os magistrados ainda decretaram o pagamento de multa no valor de R$ 192 mil, perda do mandato e inelegibilidade.

Um dia após a derrota do parlamentar conservador no Supremo, Bolsonaro utilizou a prerrogativa de presidente e concedeu indulto ao policial militar.

À ONU, a ABI justificou que o perdão "afronta a democracia, a separação de Poderes, a independência do Judiciário e a administração da Justiça", muito embora essa prerrogativa já tenha sido utilizada pelos presidente do PT, Lula e Dilma Rousseff.

Paulo Jeronimo, presidente da Associação, disse que, agora, espera uma reunião com o relator especial da ONU sobre Independência de Juízes e Advogados, Diego García-Sayán, para tratar, pessoalmente, sobre o tema.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários