Após compra de Elon Musk, MPF decide questionar Twitter sobre combate de Fake News

O Ministério Público Federal (MPF) está pensando na possibilidade de questionar o Twitter sobre as medidas que a plataforma tomará no que se refere ao combate de Fake News. 

A decisão foi tomada logo após o bilionário Elon Musk comprar a rede social, nesta segunda-feira (25), por US$ 44 bilhões.

O CEO da Tesla e da Space X já disse ser contra a censura imposta pelas mídias sociais e avisou que trará de volta autoridades que foram banidas pela plataforma, como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Em janeiro deste ano, o MPF já tinha reclamado com a plataforma sobre informações que eram divulgadas sobre a Covid-19 sem interferência da rede. Agora, o órgão quer saber como o meio de comunicação vai impedir supostas desinformações na web.

No que depender de Musk, nenhuma crítica saírá do Twitter. Nesta terça-feira (26), ele usou o seu perfil para dizer que "nem os críticos mais ferozes dele seriam excluídos" e voltou a dizer que a mídia social será um canal para a propagação da liberdade de expressão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários