Em nome da "democracia", Doria admite que pode conversar com Lula

O ex-governador de São Paulo e pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, João Doria, quem diria, defendeu que sua campanha possa abrir diálogo com Lula (PT), preso pela "Lava Jato" e político que o tucano esculachou nos últimos anos.

A declaração foi dada em uma "sabatina" que o jornal Folha de S.Paulo fez, nesta quinta-feira (28), com Doria e para justificar uma possível aliança com o petista, o ex-governador de São Paulo disse que faz tudo "em nome da democracia e da derrota do atual presidente Jair Bolsonaro (PL)".

- Não há razão para não manter o diálogo com Lula, com o PT, compartidos à esquerda e partidos à direita - disse o tucano.

Questionado sobre a mudança de postura em relação ao petista, Doria argumentou que "o Brasil está farto de guerra e conflito".

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários