Sem definição de pré-candidatura, Moro deve apoiar campanha da esposa

O ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro (União Brasil), continua com a candidatura dele a algum cargo político nestas eleições indefinida.

Moro saiu, recentemente, do Podemos, partido no qual boa parte dos integrantes não apoiavam lançá-lo como candidato ao Planalto. Em um dia, em virtude dessa rejeição, ele migrou para o União Brasil, que tem Luciano Bivar como um dos dirigentes. Mas, até agora, nem a nova legenda se pronunciou sobre que cargo pretende que o ex-magistrado dispute.

Com tanta indefinição, Moro parece mais voltado a apoiar a candidatura da esposa, a advogada Rosângela Moro, como deputada estadual por São Paulo, Estado que eles dizem estar morando nos últimos meses.

O ex-juiz da Lava Jato é vaidoso e não aceitou as sugestões dos partidos políticos em concorrer a um cargo "mais simples" como o deputado. Ele queria senador ou presidente, mas nenhuma sigla apoiou.

Por conta das negativas que teve, ele acredita que a saída será apoiar a campanha da esposa que tem mais chances de ser eleita do que ele mesmo.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários