"Liberdade de expressão não é liberdade de agressão", alega Moraes

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, disse, nesta sexta-feira (29), em palestra na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), que "liberdade de expressão não é liberdade de agressão".

- Não é possível defender volta de um ato institucional número cinco, o AI-5, que garantia tortura e morte de pessoas, o fechamento do Congresso e do Poder Judiciário. Ora, nós não estamos em uma selva. Liberdade de expressão não é liberdade de agressão - declarou, uma semana após o Supremo condenar o deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) a quase 9 anos de prisão, multa no valor de R$ 220 mil e perda do mandato e direitos políticos.

Moraes ainda criticou, sem provas, a suposta extrema-direita que, na opinião dele, estaria fazendo lavagem cerebral nos cidadãos através das redes sociais.

- A extrema-direita do mundo percebeu que as redes sociais, que vinha permitindo uma democratização da informação, poderiam ser utilizadas para iniciar uma lavagem cerebral contra a democracia. Os antidemocratas perceberam que seria possível organizar lavagem cerebral contra as instituições - argumentou, sem mencionar que o inquérito das Fake News está ativo há 3 anos sem nunca ter conseguido prova contra qualquer pessoa.

 

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários