PT planeja cancelar tranferência eleitoral de Moro para SP

O Partido dos Trabalhadores, cujo maior expoente é o ex-presidente e ex-presidiário Lula, condenado pelo ex-juiz federal da "Lava Jato", Sérgio Moro (União Brasil), a mais de 9 anos de prisão, está tentando ajuizar na Justiça Eleitoral o cancelamento da transferência de domicílio eleitoral do ex-magistrado para São Paulo; por onde ele pretende se candidatar a cargo público.

Foi o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) quem protocolou o pedido, argumentando que Moro não tem vínculo com São Paulo e que o ex-ministro da Justiça já tinha até sido indicado ao cargo de vice-presidente de um diretório partidário no Paraná, comprovando, assim, que ele residia naquele Estado.

- Como estratégia, entramos com a ação no momento correto, no último minuto do prazo, e não é só com a ação, mas solicitando um conjunto de investigações que reforçam que São Paulo não é o domicílio do caixeiro viajante Moro - alfinetou Padilha.

Se as contestações do PT forem aceitas, tanto a candidatura de Moro quanto a da esposa dele, a advogada Rosângela Moro, serão impedidas de continuar.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários