Prefeitura de SP pagou por show de Daniela Mercury em comício de Lula

Parece mentira, mas não é. O Diário Oficial da Prefeitura de São Paulo, desta terça-feira (3), comprovou que a gestão municipal pagou a "bagatela" de R$ 100 mil para a cantora baiana Daniela Mercury se apresentar no comício do pré-candidato à presidência do Brasil, Lula (PT).

O show ocorreu no último domingo (1º), feriado do Dia do Trabalho, na capital paulista e não teve muita adesão do público. É que, distante dali, havia uma mega manifestação em favor do atual presidente Jair Bolsonaro (PL), que ocupou toda a avenida paulista e transversais.

A advogada Flávia Ferronato compartilhou nas redes sociais parte do Diário Oficial e comprovou que o prefeito Ricardo Nunes (MDB) pagou não só pelo show da artista como por todos os outros idealizados por centrais sindicais.

- Não foi só o show da Daniela Mercury que foi pago com o dinheiro da prefeitura de São Paulo. Todos os hows promovidos pelas Centrais Sindicais no Pacaembu, com exceção da Leci brandão, foram pagos com dinheiro do povo de São Paulo - denunciou a influencer.

Quem também comentou o caso no Twitter foi a deputada estadual Janaína Paschoal. Na web, ela perguntou:

- Como reagiriam as instituições, se a Prefeitura de São Paulo tivesse contratado uma artista para cantar no caminhão dos atos pró-liberdade, identificados com Bolsonaro, na Avenida Paulista? Seja sob o ponto de vista da legislação eleitoral, seja sob o aspecto administrativo... - questionou.

E acrescentou:

- O pior é que, teoricamente, se trata de uma gestão "de direita"! - destacou.
Mostrar comentários