Petrobras lucra R$ 44,5 bilhões e Bolsonaro reage: "Não pode mais aumentar o preço dos combustíveis. Isso é um crime"

O presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho, disse, nesta sexta-feira (6), em coletiva de imprensa online, que o lucro da estatal no valor de R$ 44,5 bilhões, em apenas três meses, inacreditavelmente, não teriam relação com os sucessivos aumentos no preço dos combustíveis. 

A declaração veio após o presidente Jair Bolsonaro (PL) reclamar, em tradicional live das quintas-feiras, que o lucro da estatal é um "estupro" à sociedade brasileira e que a empresa não deveria mais "aumentar o preço dos combustíveis".

- Isso é um crime! - disparou Bolsonaro, indignado, já que o Governo Federal tem feito várias tentativas de diminuir o valor dos combustíveis para o consumidor final.
- Me desculpe a todos se me excedi, em especial, à Petrobras, que é uma empresa fantástica. Não temos qualquer conhecimento de um diretor ou gerente que não esteja agindo de forma não republicana, mas tem que ajudar o país - destacou o chefe do Planalto.

José Mauro Coelho disse que 80% dos ganhos nesse primeiro trimestre de 2022 foram provenientes da atividade de exploração e produção de petróleo e 20% dos demais segmentos.

- Um bom resultado da Petrobras se repercute também para a sociedade como um todo. Isso gera investimentos em saúde, saneamento, transporte e uma série de outros investimentos importantes - alegou, acrescentando que a empresa tem pago os seus tributos, corretamente, para a União, Estados e municípios.

Sobre a possibilidade de novos reajustes no preço dos combustíveis, a estatal não foi assertiva e disse que a empresa não aumenta há 57 dias o valor; o que poderia ocorrer em qualquer momento.

- A gente aguarda estabilização de defasagem em um patamar para então implementar mudanças - justificou Cláudio Mastella, diretor de Comercialização e Logística.

Em virtude da insegurança nos acréscimos, Bolsonaro avisou:

- É um apelo que eu faço pelo Brasil, para que o Brasil não quebre - adiantou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários