Nespresso importa grãos de café e recebe 500 quilos de cocaína enviados do Brasil

A fábrica de café Nespresso, que pertence à Nestlé, comprou do Brasil uma carga de grãos de café para serem enviados à cidade de Romont, na Suíça. Mas, quando o conteiner chegou para surpresa dos funcionários eram mais de 500 Kg de cocaína, avaliados em US$ 50,6 milhões ou R$ 258 milhões.

O caso aconteceu, nesta segunda-feira (2), e, atordoados com o produto, os colaboradores chamaram a polícia.

Análises de laboratório confirmaram que o pó branco se tratava, realmente, de cocaína e que tinha 80% de pureza.

Em nota, a Nespresso disse que as autoridades, inclusive, alfandegárias, apuram o incidente. 

- A substância em questão não teve contato com nenhum dos nossos produtos ou com equipamentos de produção utilizados para fazer os nossos produtos - explicou a empresa.
- Enquanto a investigação estiver acontecendo, não poderemos compartilhar mais detalhes. Queremos reforçar aos nossos clientes que todos os nossos produtos são seguros para consumo - destacou.

Os policiais acreditam que a droga iria abastecer o mercado europeu.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários