Em Belém, motorista de Uber se nega a levar mulher que estava no Diretório do PT: "Não levo petista"

Amanda Laredo, uma advogada e assessora parlamentar da vereadora Lívia Duarte (PSOL-PA), estava presente, no sábado (7), na pré-candidatura de Lula (PT) no Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores, no centro de Belém.

A jovem pediu um Uber para sair do evento e ir a um restaurante, no bairro da Cidade Velha. Porém, quando o motorista avistou que se tratava da sede do PT, ele não parou o carro e foi acionado pela advogada com a seguinte frase:

- Moço, o senhor passou. É aqui na esquina.

Em resposta, o trabalhador falou:

- Não levo petista! -

Amanda Laredo denunciou o caso para o aplicativo de viagens, que disse "tomar as medidas necessárias cabíveis para não ocorrer novamente".

O Jornal O Globo fez, então, mais uma pressão em cima da plataforma que, então, comentou:

- Os motoristas têm o direito de ter sua posição política.

Em seguida, o Uber adiantou que irá investigar o caso; já que os motoristas não podem se negar a atender um cliente.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários