Ministro de Minas e Energia pede estudo sobre privatização da Petrobras e Eletrobras

O Ministro de Minas e Energia do Governo Bolsonaro, Adolfo Sachsida, em seu primeiro discurso à frente da pasta, afirmou que vai priorizar a privaização da Petrobras e Eletrobras.

- Precisamos dar prosseguimento ao processo de capitalização da Eletrobras. É fundamental avançarmos no projeto, sinal importante para atrair mais capital ao Brasil e mostrar que o Brasil é o porto seguro do investimentos - destacou.

Sachsida também falou do desejo do Governo Bolsonaro em privatizar a Petrobras e o Pré-Sal e, assim, diminuir as possibilidades da estatal ter gestões desastrosas como foram as do PT.

- Meu primeiro ato como ministro de Minas e Energia é solicitar ao ministro Paulo Guedes, presidente do conselho do PPI, que leve ao conselho a inclusão da PPSA no PND (Plano nacional de Desestatização) para avaliar as alternativas para a sua desestatização. Ainda como parte do meu primeiro ato, solicito também o início dos estudos tendentes a proposição das alterações legislativas necessárias a desestatização da Petrobras - adiantou o servidor de carreira do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Com o país afundando em desemprego, a política de preços da Era Dilma Rousseff (PT) para conter a inflação gerada custou à Petrobras R$ 100 bilhões, mais do que toda a operação anticorrupção da Polícia Federal, a "Lava-Jato". O valor que os acionistas deixaram de receber naquela época foi convertido em moeda estrangeira e incluído na dívida líquida que o Brasil tem com eles.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários