Mourão afirma que decisão do STF sobre Silveira foi "arbitrária"

O vice-presidente da República, General Hamilton Mourão (Republicanos), disse, nesta sexta-feira (13), em entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre, que a postura dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) em relação ao caso do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) foi completamente arbitrária.

- Se eu sou ofendido, o que que eu faço? Eu vou em uma delegacia, faço um boletim de ocorrência e processo o cidadão que me ofendeu. Agora, no caso, o que estamos vendo é que, se eu for ministro do STF, eu mando prender. Então, isso é um verdadeiro arbítrio - destacou.

Mourão comentava a condenação do deputado acatada por 10 dos 11 ministros do Supremo. A Corte condenou Silveira a pagar multa, a nove anos de prisão, perda de mandato e ficar inelegível por anos. Mas, o indulto do presidente Jair Bolsonaro (PL) perdoou todos os supostos crimes; ainda que o ministro Alexandre de Moraes ignore a medida e continue perseguindo o parlamentar.

- A lei é para nós, cidadãos comuns. Temos que entender o que podemos e o que não podemos fazer. A partir do momento que o magistrado ‘A’ interpreta a lei de uma maneira e o magistrado ‘B’ de outra maneira, a gente não sabe mais o que faz e é isso que vem acontecendo - finalizou Mourão.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários