Produtora abre processo contra Podemos para receber R$ 2 milhões com pré-campanha de Moro

A saída repentina do ex-juiz Sérgio Moro do Podemos pegou, realmente, todos os que estavam envolvidos em sua pré-campanha presidencial de surpresa. Não foi só o partido que recebeu a notícia em cima da hora, a produtora que fazia os vídeos institucionais do ex-magistrado também parece não ter gostado nada da desistência e entrou com uma ação contra o partido na Justiça.

A D7 Filme alega que o Podemos contratou a empresa, em fevereiro passado, para fazer assessoria de imprensa, marketing e publicidade, criação e estratégia e produção dos vídeos para a campanha do ex-Ministro da Justiça. Contudo, não recebeu nenhum depósito até o momento.

- Como previsto em contrato, 50% do valor estipulado deveria ter sido pago no ato da assinatura e o restante em quatro parcelas. No entanto, nada foi pago até agora - justificou a produtora.

O Podemos respondeu que, de fato, os pagamentos estão atrasados, mas, como Moro saiu inesperadamente da sigla, a legenda quer pagar somente os 50% contratados.

- Com a saída de Moro, a entrega não existiu de maneira integral, tendo apenas dois vídeos sido veiculados - explicou o Podemos.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários