TJ de SP manda prefeitura entregar absorventes para homens trans

O tribunal de Justiça do Estado de São Paulo decidiu, na quarta-feira (11), que homens trans deverão ser incluídos no programa que distribui absorventes e outros itens de higiene na rede municipal de ensino.

Foi o PSOL quem abriu a ação na Justiça, alegando que o prefeito Ricardo Nunes excluía pessoas transgêneros na proposta.

As vereadoras trans Érika Hilton (PSOL) e Thammy Miranda (PL) também apoiaram a medida do partido de esquerda e apresentaram substitutivo para que pessoas com outras expressões de gênero fossem incluídas ao projeto.

O Ministério Público acatou a ação afirmando que a proposta da forma como foi escrita era discriminatória e destacou que só não agiu antes porque foi a primeira vez que o órgão tomou conhecimento do tema.

Após deliberação, a votação em favor dos "excluídos" foi unânime.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários