"A volta de Lula seria um retrocesso lamentável para o Brasil", afirma um dos maiores produtores de soja do país

Arnaldo Eckert é um dos maiores produtores rurais do Brasil. A propriedade dele, que fica no Rio Grande do Sul, na safra 2020-2021, foi a primeira em quilos obtidos com a soja e ele o segundo no Brasil. Esta semana, o experiente agricultor de terras concedeu uma entrevista ao jornal El País e falou sobre a situação política atual. Para ele, 'seria um retrocesso a volta dele Lula" como presidente.

Produtor de arroz e soja e criador de gado, Eckert teme a volta de Lula ao governo e afirma que não gostaria de ver os brasileiros sendo governados pelo "outro lado".

- Seria um retrocesso lamentável, porque é a volta ao poder de um grupo de pessoas fortemente ligadas aos maiores níveis de corrupção da nossa história - explicou.

Olhando para o futuro cheio de incertezas, Eckert disse que considera o Mercosul prejudicial ao agricultor gaúcho em função dos custos para a produção no Brasil e também devido à carga tributária que, aqui, é maior.

- Considero o Mercosul muito prejudicial aos produtores gaúchos. Produzimos os mesmos produtos que os de países competidores, mas com uma carga tributária maior - avaliou.

Sobre a crescente demanda por alimentos no mundo, Eckert disse que o agricultor brasileiro sabe a importância do seu trabalho e o valor do seu produto para o planeta.

- Temos vocação para produzir alimentos e o consumo mmundial aumenta a cada dia - destacou, acrescentando que, embora produza muito, os agricultores brasileiros são os que mais preservam o meio ambiente.
- Somos um país que preserva muito o meio ambiente e, ainda assim, somos um dos maiores produtores de alimentos (do planeta) - 
- O maior desafio é ser competittivo em nível mundial, preservando o meio ambiente - acrescenta.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários