Doria vai abrir processo no TSE para garantir sua candidatura pelo PSDB

Por essa João Doria (PSDB) não esperava. Depois de passar anos fazendo lobby com a vacina chinesa CoronaVac, tema com o qual ele vinha se segurando com todas as forças para manter a mente do povo brasileiro "fresquinha" sobre quem, supostamente, trouxe a "cura" do coronavírus; agora, o ex-governador de São Paulo tem outro embate: boa parte do partido não quer mais lançar seu nome ao Planalto.

Embora tenha vencido as prévias da legendas, vários caciques tucanos se reuniram com o MDB e Cidadania e resolveram que as siglas, juntas, vão lançar outro nome à disputa eleitoral. Uma possibilidade seria o ex-governardor do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), que surpreendeu a todos ao abdicar da reeleição ao Estado.

Magoado com o recém-formado "centro democrático", Doria disse que vai abrir processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que as prévias do partido sejam respeitadas. Ganhou o apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso que, nas redes sociais, elogiou a atitude.

- Agiu bem o candidato João Doria. Ressaltando que o resultado das prévias deve ser respeitado - destacou.

FHC, porém, levantou a ira de Roberto Freire, presidente nacional do Cidadania, que rebateu:

- Caro FHC, com todo respeito, em nenhum momento dos diálogos em busca da candidatura única da terceira via e desde quando ainda lá participava o União Brasil, as prévias do PSDB sempre foram acatadas: João Doria era o candidato do PSDB. O da unidade poderá ser ou não. Com admiração - revelou.

Ou seja: Doria foi o candidato do PSDB ao Planalto. Mas, se a legenda se unir com outras, eles já têm um favorito e o nome dele está descartado.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários