Rússia proíbe entrada de Biden, George Soros e Zuckerberg no país, mas permite Donald Trump

O comunicado oficial foi feito neste sábado (21).

O Ministério das Relações Exteriores, sob o comando de Sergei Lavrov, informou que Joe Biden, Hunter Biden, Kamala Harris, Mark Zuckerberg e o ator Morgan Freeman são alguns dos 963 nomes banidos.

A lista de persona non grata inclui também Hillary Clinton, o chefe da diplomacia dos EUA, Antony Blinken; o secretário de Defesa, Lloyd Austin; e o general do Exército, Mark Milley, presidente do Estado-Maior Conjunto americano, além de jornalistas, executivos e outras autoridades. 

O republicano Donald Trump, que sempre teve bom relacionamento com o líder russo, Vladmir Putin, está com entrada liberada pelo kremlin; assim como seu vice, Mike Pence.

A lista é considerada uma resposta às duras sanções econômicas impostas à Rússia pelos países ocidentais, após invasão da Ucrânia, em fevereiro deste ano. Mas também, uma retaliação pelas críticas e acusações sem fundamento divulgadas nas redes sociais sobre o governo russo.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários