VÍDEO: Paola Carosella diz que é difícil se relacionar com eleitor de Bolsonaro: "Escroto ou burro"

A chef de cozinha argentina, Paola Carosella, 49 anos, conhecida por participar do programa brasileiro "Masterchef", em entrevista ao podcast "DiaCast", disse que é "difícil" se relacionar com os eleitores do presidente Jair Boolsonaro (PL) porque, para ela, esses brasileiros ou são "escrotos" ou são "burros".

- É muito difícil se relacionar com quem apoia Bolsonaro por dois motivos: ou porque é um escroto ou porque é burro - disse a cozinheira, reclamando da suposta falta de educação dos eleitores de direita.

A dona do restaurante Arturito, cujo país está sofrendo com um governo de esquerda e já teve a inflação igualada a da Venezuela, disse que não sabe contra que comunismo Bolsonaro luta.

- Tá lutando contra um comunismo que não existe. Lutando contra os moinhos de vento. Cadê o comunismo? Qual comunismo? - destacou a moça sem falar da atual situação da Argentina.

Carosella, por sinal, já se meteu em outras polêmicas envolvendo o nome do chefe do Planalto. Em julho de 2020, ela disse que faria um "pudim de laranja" para ele, referindo-se à denúncia de rachadinha com o senador Flávio Bolsonaro (PL), que o Ministério Público do Rio mandou arquivar por falta de provas, semana passada.

Em outro momento, a argentina discutiu com seguidores que defenderam Jair Bolsonaro, quando ela o ofendia e a chef respondeu:

- Amado, fica calada tua bunda - escreveu, arriscando o português.

Assista:

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários