Ex-chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, é preso quando deixava o Brasil

O ex-"Manda-Chuva" da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, de 91 anos, foi preso no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, nesta quarta-feira (25).

A máquina de Raio-X do local detectou que o Executivo tentava viajar portando uma pistola calibere 32 na bagagem. A arma não tinha documentação regular.

Após pagar fiança, ele foi liberado e seguiu viagem para a Suíça.

Bernie Ecclestone ficou conhecido no mundo da Fórmula 1 não por ter conquistado o sonho de ser piloto talentoso algum dia, nem por ter sido o chefe da casa, mas por ter protagonizado brigas com Ayrton Senna. O atleta chegou a denunciar que Bernie o perseguia e mudava regras das corridas para lhe prejudicar. 

O "Manda-Chuva" costumava negar as afirmações do brasileiro, mas, quando Senna morreu, em 1994, Bernie comemorou e, por isso, a família o proibiu de participar do enterro do rapaz no Brasil.

- Foi uma infelicidade, mas a publicidade gerada foi tanta... Foi boa para a F1. É uma pena que tenhamos perdido o Ayrton para isso acontecer. Ele era popular, mas muita gente que não o conhecia. Soube da Fórmula 1 por conta da publicidade gerada com sua morte - alegou o dirigente.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários