China planeja primeira missão tripulada a Marte em 2033

Enquanto para a maior parte das nações o ano de 2020 foi um período de muitos prejuízos ainda com consequências até hoje, a China, por sua vez, lucrou bastante com a pandemia da Covid-19 vendendo insumos e vacinas para todo o globo. Agora, o país asiático pretende enviar sua primeira missão tripulada a Marte em 2033, seguida de voos frequentes, de acordo com um plano de longo prazo para construir uma base habitada permanente no planeta vermelho e extrair seus recursos.

O plano ambicioso, que intensificará uma corrida com os Estados Unidos para instalar humanos em Marte, foi revelado em detalhes pela primeira vez desde que a China pousou um jipe robótico em Marte, em meados de maio, em sua missão inaugural ao planeta.

Lançamentos tripulados rumo a Marte estão planejados para 2033, 2035, 2037, 2041 e além, disse o chefe do principal fabricante de foguetes chinês, Wang Xiaojun, em uma conferência sobre exploração espacial na Rússia recentemente. por meio de vídeo-chamada. Antes de as missões tripuladas começarem, a China enviará robôs a Marte para estudar possíveis locais para a base e para construir sistemas de extração de recursos, relatou a agência oficial Notícias Espaciais da China na quarta-feira (23), citando Wang, que comanda a Academia de Tecnologia de Lançamento de Veículos da China.

Para a habitação humana em Marte, as equipes teriam que usar os recursos do planeta, como extrair qualquer água sob a superfície, produzir oxigênio no local e gerar eletricidade.

A China também precisa desenvolver a tecnologia para enviar os astronautas de volta à Terra.

Uma missão não tripulada de ida e volta para obter amostras de solo marciano é esperada até o final de 2030.

Equipes dos Emirados Árabes, China e Estados Unidos disputam pesquisas pelo solo vermelho de Marte. Mas, qualquer missão para o planeta enfrenta grandes desafios, incluindo os infames "sete minutos de terror", tempo que leva para uma espaçonave descer da parte superior da atmosfera do planeta até o solo.

Metade de todas as missões anteriores fracassou.

Então, como os cientistas esperam conseguir desta vez? E o que pretendem investigar?

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários