Câmara de SP aprova o "Dia da Harmonização Facial" e a "Semana da Conscientização Menstrual"

A Câmara Municipal de São Paulo, que tem 55 vereadores, poderia estar elaborando projetos em prol da educação, que foi muito prejudicada durante os anos da pandemia da Covid-19 ou mesmo analisando propostas em favor da saúde ou da segurança da capital paulista que, por sinal, é muito frágil. Mas, o que chamou a atenção, nesta semana, é que os paralamentares votaram projeto de lei "super importante": o "Dia da Harmonização Facial".

Isso mesmo! Você não leu errado. O autor do texto foi o vereador Isac Félix (PL) que, ao ser confrontado sobre a importância e eficácia do projeto, respondeu que o objetivo era "reconhecer um novo ofício que está surgindo e pode ajudar muitas pessoas".

- O intuito não é endeusar a harmonização facial como medida meramente estética, mas, sim, ajudar a recuperar a autoestima daqueles que passam por experiências de violência e daqueles que nascem com alguma condição genética que os atrapalha - acrescentou.

Para se defender dos julgamentos contrários ao real valor da proposta, Félix disse que, no mesmo dia da aprovação do seu texto, outro projeto de lei também passou pela autorização da Câmara: a inclusão da Semana da Conscientização Menstrual no Calendário de Eventos de São Paulo. Dois projetos desnecessários, se comparados a tantas outras demandas fundamentais para a população.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários