Doador de sêmen é punido por saber que tinha doença rara e ainda ofertar material genético

James MacDougall, de 37 anos, residente na cidade de derby, Inglaterra, foi proibido de doar sêmen depois que 15 crianças nasceram e foram diagnosticadas com uma condição cromossômica rara, mais conhecida como Síndrome do X Frágil, que é hereditária.

A polícia descobriu que MacDougall sabia que tinha a doença e, mesmo assim, fez a doação de sêmen diversas vezes e só parou de doá-lo quando a Justiça o puniu.

Todas as crianças vivem com casais de lésbicas.

A síndrome de MacDougall compromete a capacidade intelectual das crianças e provoca distúrbios emocionais graves. O curioso é que a doença só foi descoberta porque o britânico entrou na Justiça para ter o direito de conviver com quatro filhos que ele ajudou a gerar, mesmo tendo assinado contrato não permitindo estreitar os laços.

A juíza do caso afirmou que James é "uma pessoa complexa, com dificuldade de aprendizado, espectro autista, visões fixas, pensamento concreto e uma profunda falta de discernimento".

- Tem pouca empatia, fica agitado e agressivo com facilidade e perde o controle quando não tem sua vontade atendida.Considero que o senhor James não tem nenhum autocontrole sobre seus sentimentos de raiva e frustração - analisou a magistrada.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários