Justiça suspende decisão do TCU contra Dallagnol

A Justiça foi favorável às argumentações do ex-Procurador da República e ex-coordenador da "Lava-Jato", Deltan Dallagnol, de que passagens e diárias foram utilizadas por profissionais que trabalharam na maior força-tarefa anticorrupção da história do Brasil.

Dallagnol solicitou os pagamentos para auditores, mas não era responsável pelos relatórios financeiros e prestação de contas.

A Justiça, então, acatou as declarações da defesa e considerou que a determinação do Tribunal de Contas da Uião (TCU) desgastava a reputação profissional do ex-procurador.

- A concepção do modelo de funcionamento de uma força-tarefa, sobretudo a forma como as despesas serão pagas, foge das atribuições de um procurador da República de primeira instância - escreveu na decisão o juiz Augusto César Pansini Gonçalves.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários