Lula volta a defender regulação dos meios de comunicação em evento no RS

O ex-presidiário, que teve as sentenças relativas à operação da Polícia Federal "Lava-Jato" anuladas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), voltou a afirmar que é necessário regular a imprensa e a internet no Brasil.

- Você vê que, toda vez que a gente fala em regular os meios de comunicação, fica uma indústria de meteoros contra a gente. Mas, veja um negócio: se cada Estado fizesse uma televisão com, pelo menos, com a obrigação de ter quatro horas de produção estadual, não apenas aquela meia hora do noticiário, meia hora de manhã, meia hora à noite, meia hora à tarde - divagou.
- É preciso fazer muito debate. Eu estou falando isso e, amanhã, vocês vão ver na internet uma carga de porrada que eu vou tomar. Uma carga. Mas acho que alguém tem que falar. Mais porrada do que eu já tomei? E estou aqui vivo - acrescentou.

A declaração foi dada em evento da Cultura no Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira (2).

Regular a mídia e as redes sociais é desejo antigo de Lula, um dos políticos mais criticados na internet livre de censura. Em 2018 mesmo, durante as eleições, a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad, Manoela D'Ávila, chegou a mencionar que "em democracias, como a China", a web era regulada.

Já o petista, até fevereiro deste ano, já tinha comentado 9 vezes o desejo de regular a internet e a imprensa:

- Vamos ter que regulamentar as redes sociais, regular a internet, colocar parâmetro - despistou.

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários