"Paciência" , diz presidente do PL sobre ameaça de Tiririca em não disputar eleições de 2022

O deputado federal Francisco Everardo, o Palhaço Tiririca (PL), deve estar pra lá de frustrado com o seu partido, o PL, depois que a legenda resolveu tirar dele o número de urna "2222", que ele vinha utilizando há anos para emplacar vitórias nas eleições e disputar uma cadeira no Congresso Nacional.

"Indignado" que a numeração passou para o colega de Câmara, o policial federal Eduardo Bolsonaro (PL), o parlamentar mais votado em 2018, o palhaço Titirica (que de tanta raiva, deve estar fazendo justiça ao nome) ameaçou não se candidatar. Ao que o presidente da legenda, Waldemar da Costa Neto, retrucou:

- Paciência! -

Alvos de duas representações na Justiça, Tiririca esquece que não basta ser apenas um "puxador de votos" para a sigla, o parlamentar tem um papel importante a desempenhar; não só na política - diante dos seus pares - quanto para a sociedade. O palhaço, porém, tem uma produção intelectual tão discreta quanto as aparições na casa. Durante o ano de 2019, apresentou 27 projetos, relatou 2 e não discursou nenhuma vez. 

Nas votações de propostas do Governo Bolsonaro, fez questão de dizer que "jamais votaria" no atual presidente ou nos filhos dele. E, de fato, seguia à risca a regra que ele mesmo se impôs. Não se alinhava ao restante do partido e, por isso, foi favorável em apenas 46% dos textos que o Executivo Nacional mandava. Os outros parlamentares do PL em 91% das vezes.

O PL debateu e chegou á conclusão que Tiririca na sigla "não ajunta, mas espalha".

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários