Juiz conservador da Suprema Corte dos Estados Unidos sofre tentativa de assassinato

Por pouco, o juiz conservador Brett Kavanaugh não foi assassinado, em sua casa, em Maryland, Estados Unidos.

O magistrado, indicado por Donald Trump ao cargo, estava em sua residência, na companhia de sua família, quando Nicholas John Roske, de 26 anos, ligou para a emergência revelando que estava pronto para invadir a casa do juiz, matá-lo e, em seguida, se suicidar.

Os polciais agiram, rapidamente, e conseguiram evitar o pior.

Aos policiais, o rapaz contou que estava "chateado" porque Kavanaugh foi contra a legalização do aborto no país.

Meio confuso, o jovem disse que sofria de problemas mentais, estava decepcionado com o tiroteio de Uvalde, no Texas e culpava Kavanaugh por proferir supostas sentenças que "afrouxem o regulamento de armas".

O homem será julgado antes do final do mês. 

Siga o Jornal O Republicano nas redes sociais:

Facebook: O Republicano | Facebook

Twitter: @_ORepublicano

Instagram: @_ORepublicano

Mostrar comentários